sexta-feira, 22 de abril de 2016

Bruxas Más, Fadas ou o Que ?

Quando um cliente faz contato e marca uma consulta de leitura de cartas não sei qual a sua expectativa  para a consulta, se vem por simples curiosidade ou se deseja ouvir algo especifico  ou se quer novos caminhos para suas questões ou por outra razão. O Fato e que marcamos um  horário e até o dia da consulta não recebo informação ou roteiro antecipado de ninguém sobre aquela pessoa. No dia da consulta assim que esta a minha frente, pergunto o que o(a) traz a consulta, para saber naquele momento, a questão motivadora daquela encontro; Então partimos para abertura das cartas que é por onde recebo as informações necessárias para aquele cliente .  Durante a consulta comigo, quem escolhe as cartas é o
próprio cliente, então entendo que ele mesmo que esta selecionando por onde observar e caminhar na sua historia pessoal durante a consulta. Partindo deste principio faço alguns jogos gerais e em seguida vamos às perguntas objetivas do cliente.    Assim flui uma consulta de taro, não tem rotina nem formula especifica, porque cada cliente descortina um mundo de informações e historias e através delas trocamos palavras e buscamos novas possibilidades, assim acontece para os que buscam alguma nova nuance de contorno ou trajeto novo e com gratidão ouvem e acolhem as sugestões, sim são sugestões baseadas nas cartas escolhidas pelo próprio cliente, para alguns tem sido positivo porque transformam o seus respectivos olhares e deixam de ver e valorizar o que perderam para vislumbrar novos ângulos e roteiros para suas próprias vidas, aprendendo aos poucos a superar desafios e reconstruir suas novas conexões para então transformar por si mesmo sua vida.
Porem, quando o cliente vem a uma consulta e apresenta uma historia que levou anos para se tornar um balaio de gato o que fez com que esses longos anos tornem esta pessoa bem melancólica e infeliz, acostumada com esta vida descolorida e absolutamente sem graça e sem cor e mesmo depois de trocar algumas palavras com a cartomante, o cliente insiste na queixa e na miséria e enquanto isso, a cartomante nada pode fazer além das palavras trocadas durante a consulta e quando o encontro termina de um jeito ou de outro a vida segue para todos,  a cartomante com sensação de ter feito a parte dela e o cliente que sempre prefere reclamar, agora acrescenta a Cartomante a sua lista de queixas, porque para estas pessoas haverá sempre um outro a ser  o culpado de suas mazelas , o que ainda não aprenderam é que o acontece em nossas vidas é fruto de nossas ações e pensamentos.
E nesta historia toda o que mais me chama atenção é a “cultura” de que Cartomante pode prever o futuro sem se importar com o presente do cliente e muito menos com seu passado mesmo que as cartas mostrem algumas coisas, ela (a cartomante) como ser magico deve transformar tudo em Ilusão e lhes pedir que esfregue a lâmpada como fez o Gênio do Aladim onde seus desejos serão realizados, não somos Gênios da Lâmpada, nem Fadas nem Bruxa Má, somos seres humanos que estudamos muito as cartas enquanto símbolos como ferramentas de transformação e aconselhamento e eu acrescento que meu coração sempre pede para dizer sempre a verdade nada mais que a verdade, mesmo que esta verdade me torne aos olhos do cliente a Bruxa Má do Leste,  dos mesmos contos de Fadas. Porque se for pra falar em magia,  a grande magia das cartas são as verdades reveladas em seus símbolos que nos apontam um vislumbre de novos caminhos e direções com o suporte que as mesmas nos dão para rever sentimentos e atitudes e nos encorajam a desembolar nossos balaios de gatos pessoais ,  desembolar a vida e reorganizar a casa leva muito mais tempos do que uma consulta de taro , a magia da consulta são as novas direções vislumbradas e acatadas pelo livre arbítrio do cliente em segui-las ou não.
O livre arbítrio é a ferramenta que nos deram para gerenciar nossas vidas em todos os setores, se algo funciona ou não, foi o nosso livre arbítrio que decidiu. Todas as nossas escolhas ao longo da vida
foram decididas por nós mesmos, então se algo não funciona é um pedido para que revisitemos nossas decisões, sejam numa consulta as cartas , seja durante uma meditação, seja numa conversa com amigos, ou de outra forma; Da forma que for será um repensar do que fizemos ate aquela situação incomodar.  Mudar caminhos e pensamentos também depende de nos, existe um mundo de opções a nossa escolha, vamos buscá-los? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário