quarta-feira, 2 de abril de 2014

Um brinde a Copas !



Não sei se os diretores holiwoodianos conhecem o Tarô e seus arcanos, mas já vi muitos filmes que retratam a passagem de Copas em nossas vidas e já vivi tantos outros momentos dignos de Oscar. Isso tudo é sobre o Amor e as reações provocadas pela falta, excesso ou pela sua simples possibilidade ou  presença. 


Quando nos apaixonamos no Às de Copas é tudo lindo, parece que o mundo borbulha em fogos de artifício e champanhe, todo dia é dia de ano novo, assim
caminham os casais apaixonados ate o 5 de Copas onde o glamour se esvai, dando lugar aos compromissos do dia a dia, neste ponto cada uma das partes se volta para seus processos de individualização numa tentativa de resgate de suas respectivas solteirices, na verdade o resgate e de suas individualizações porque a solteirice neste momento é inexistente.


 Pois bem, como numa gangorra, a historia se apresenta com altos e baixos , quando um dos dois pede para descer da gangorra, surge um antigo amor (de um deles) para bagunçar o que já esta um caos, provocando ciúmes de quem fica de fora e nostalgia a quem pertence este passado que voltou. Pois então o que fazer?  Voltar para esse amor do passado que surgiu abrindo as portas do museu de sua historia numa sexta feira à noite? Ou enfrentar a realidade e encarar a gangorra com seu/sua parceiro (a) que já está na gangorra desde o Às de copas com você?



Este é o momento ideal para quem tem o poder mágico de congelar o tempo e as pessoas, para analisar passado e presente sem provocar estragos futuros, pois é tempo de parar para pensar e colocar as Taças na mesa e rever os melhores e piores relacionamentos que já se teve.  Há! Aproveita e coloca uma balança também para poder pesar os prós e contras, porque é tempo de medir e atingir as devidas proporções do que se tem e do que se teve. Muita meditação, muito floral e um bom ombro amigo são super-recomendáveis neste momento, pois o que é real para você pode não ser para o outro. Passa uma flanela nos óculos, respira fundo antes de jogar a bola na cesta, pois com bola fora já se perdeu muito campeonato. Ai! Que meda!


Neste ponto a decisão pode ser: SIM, vou continuar na gangorra ou NÃO, não quero mais viver isso e vou seguir em frente (independente se ficou ou não com o certo alguém do passado); Este é um momento bem difícil da relação, pois, ir em frente significa literalmente abandonar aquela historia, apesar de haver amor entre ambos, algo não está funcionando. Coragem e profundo respeito por si mesmo são as palavras chave neste momento e se traduzem em amor próprio, ingrediente super necessário para seguir em frente, pois o mundo é um oceano de possibilidades e certamente a maré vai nos trazer outro peixe que nade no mesmo ritmo.


E se a decisão for continuar na gangorra, também e necessário coragem e respeito mútuo por ter superado mais um tombo no playground da vida, o que acarreta no aprofundamento deste amor, que assim como um vinho se encorpa e melhora com o tempo e com os desafios.
Seja qual tenha sido sua decisão, chegamos ao final deste ciclo com o 10 de Copas, que nos proporciona Alegria, Plenitude e Gratidão, pois com ou sem parceiro(a) a plenitude esta estampada nesta carta.

A conclusão que se chega é que a vida não se apresenta em sequencia como as Cartas do Tarô, mas quando conhecemos os símbolos podemos ter uma visão geral da situação, geral mesmo, porque cada pessoa reage de uma forma bem única, ainda bem senão que graça teria? Vivez la différence ! Saúde ! Cheers !Santé ! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário