quinta-feira, 30 de julho de 2015

A Seta

Muitas vezes a vida te torna uma seta que direciona e prioriza aquilo que urge no seu relógio e quando priorizamos algo ou alguém, algo ou alguém ficam de lado porem não menos importante, assim foram os últimos tempos que só agora percebo sua intensidade e o fato de não ter escrito novas postagens aqui no blog. Na intenção de compartilhar meus aprendizados, escrevo estas linhas abaixo.
Submersa nas lembranças daqueles momentos, hoje me dou conta que foi mais um aprendizado da vida, um conjunto de fatores do cotidiano que juntos exigiram atenção. 




Esse aprendizado pode ser Identificado na Balança do Baralho da Maria Padilha enquanto busca de equilíbrio das emoções para encontrar com calma as soluções e fazendo valer a exatidão da Foice do Baralho Cigano para ceifar aquilo que estava ocupando um espaço que já não existia e selecionar o que é verdadeiro e então decidir o que fica e o que vai. 


E também através da Determinação e Intensidade do Valete de Paus do Taro de Marselha buscar dentro, velhos recursos para novas intenções e trazer a tona, soluções, respostas e decisões.
São ciclos que terminam para dar lugar a novas etapas, assim à vida caminha, à medida que adquirimos novos aprendizados, adquirimos novas ferramentas para lidar com antigas e aparentemente impossíveis soluções , o tempo funciona a nosso favor à medida que observamos e aprendemos , seguindo em frente mais experientes, independente da idade cronológica que estamos no momento, o tempo da alma não existe, o peso da alma pode ser de uma tonelada quando carregamos e nos apegamos o que já não deveria estar ali; Adquirir a consciência da parte que nos cabe e nos perdoar é um salto para libertação. Quanto mais criticamos e exigimos da vida mais a vida espelha as dificuldades em fatos e em pessoas que se repetem e de diferente só seus endereços e situações.  



E quando compreendemos onde estava a solução, compreendemos também que nós e que nos aprisionávamos e é ai que entra Osho Zen Tarot com a Carta da Compreensão da porta de saída de nossos algozes, ou seja, de nós mesmos.



Um brinde aos ciclos que se encerram, e aos que deixam saudades vamos exercitar o desapego pois o fim de algo que já adquirimos aprendizado termina para que a vida nos traga novos desafios e aprendizados.   
E vamos em frente !!! Tim Tim !!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário